Este blog encontra-se inativo. Se quiser continuar lendo o que escrevo me acompanhe aqui:http://sheilaromejon.blogspot.com.br/

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

"Não se sinta assim"

Outro dia estava assistindo desenho animado com meus filhos e a fala de um dos personagens me deixou pensativa e com vontade de escrever a respeito: "não se sinta assim".

Me chamou a atenção não por destoar do que costumamos ouvir, mas justamente pelo contrário, é a resposta mais comum quando alguém compartilha um sentimento desagradável: tristeza, solidão, culpa, arrependimento.

Quando ouvimos uma pessoa dizer que está triste o nosso desejo é que a pessoa deixe de ficar triste (principalmente se for alguém de quem gostamos muito). Deste desejo surge o "não se sinta assim", uma fala silenciadora, que tira o direito do outro de expressar seu sentimento. Ao ouvir isso geralmente o outro se cala, não porque a tristeza tenha passado mas por ter desistido de falar sobre ela com alguém que parece não querer ouvir. Não acho que as pessoas façam isso por mal, mas por falta de algo melhor a dizer, falta de informação mesmo.

O que dizer então? Eu vejo duas situações diferentes e que requerem respostas diferentes.

Caso essa tristeza seja causada por uma situação que não está sob o seu controle o objetivo desta pessoa ao compartilhar o sentimento com você é se sentir ouvida e acolhida, é um Desejo de Palavra (conceito do César Ebraico que expliquei aqui). E acolher esta pessoa não significa mudar o sentimento dela, mas reconhecer que o que ela sente é legítimo, que ela tem o direito de se sentir assim. Nesta situação é legal dizer "nossa, que chato/triste/desagradável isso que aconteceu" ou, caso você já tenha passado por situação semelhante, "imagino como você está se sentindo, já aconteceu algo parecido comigo" (é interessante compartilhar sua experiência), ou então "posso fazer alguma coisa para te ajudar?". São frases simples que mostram para a pessoa que você a compreende.

Mas pode acontecer também de a pessoa dizer "eu estou triste porque você fez/falou xyz", ou seja, a tristeza dela apareceu como consequência de uma ação ou fala sua. Por melhor que seja a nossa intenção o sentimento do outro não está sob nosso controle. Mesmo eu não querendo magoar pode ser que o outro se sinta magoado com algo que eu disse. É muito chato quando isso acontece! E muitas vezes a nossa resposta automática é dizer "não falei isso pra te magoar, não tem porque ficar assim", como se a minha boa intenção fosse suficiente para tirar o sentimento desagradável do outro. E não é. Neste caso acho importante pedir desculpas e dizer que você não teve a intenção de magoar, de deixar triste, culpada, ou seja qual for o sentimento. Caso você não entenda exatamente o que foi que a deixou triste, pergunte: "o que exatamente te machucou na minha fala? Eu não tive a intenção de te magoar, queria entender o que te magoou porque não quero fazer isso de novo."

O "não se sinta assim" é muito eficiente para diminuir o nosso desconforto com a fala do outro. Ele se cala e não temos mais que lidar com o sofrimento alheio. Agora, se o seu objetivo é compreender e acolher, eu sugiro retirar esta frase do seu vocabulário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário