Este blog encontra-se inativo. Se quiser continuar lendo o que escrevo me acompanhe aqui:http://sheilaromejon.blogspot.com.br/

domingo, 8 de março de 2015

Comunicação saudável

A Loganálise, vertente da Psicanálise que utilizo em minha prática, apresenta algumas sugestões técnicas sobre como comunicar-se de maneira saudável.

Este tipo de comunicação é formado por frases com características particulares. Elas são: autológicas (o verbo está na primeira pessoa do singular - eu), microscópicas (referem-se a situações específicas) e expressam emoções e/ou desejos. Para ilustrar darei alguns exemplos de frases que muitas vezes utilizamos e sugestões de como expressar-se melhor.

FRASE: Você sempre me trata mal.
SUGESTÃO: Eu não gostei da forma como você me tratou durante a situação x.

As palavras sempre e nunca generalizam uma percepção momentânea e colocam a pessoa que escuta na defensiva. É provável que a pessoa responda que não é sempre que isso acontece e na verdade o que importa não é a frequência com que se sente daquela forma, mas o fato de se sentir assim num dado momento. Portanto é melhor dizer pontualmente em que situação isso aconteceu e como você se sentiu. 

FRASE: Você está sendo muito agressivo comigo.
SUGESTÃO: Quando você fala comigo desta forma eu fico com medo de você acabar me agredindo.

Dizer que o outro é agressivo pode dar início a uma discussão infinita em que ele insiste que não é agressivo e você afirma que é sim. E não se chega a lugar nenhum. É melhor deixar o rótulo de lado e analisar que atitude dele te faz pensar isso. E como você se sente nesta situação.

FRASE: Você não me ama.
SUGESTÃO: Eu não me sinto amada / Eu tenho a impressão de que você não me ama.

É muito complicado ficar especulando sobre os sentimentos do outro, ficar pedindo provas ou demonstrações do que ele sente. É mais saudável você dizer o que sente com relação a ele, as impressões que tem sobre os sentimentos dele. Quando você diz "Você não me ama" o outro pode dizer que ama sim, muito mais do que você pensa, que é você que não lhe dá valor, bla bla bla. Quando você diz que tem a impressão de que ele não te ama, o outro pode dizer que ama sim, mas você pode reafirmar a sua percepção sem negar o que ele sente, dizendo "Eu não falei que você não me ama, eu disse que é a minha impressão. E eu fiquei com esta impressão quando você disse/fez xyz". 

FRASE: Nunca mais faça isso comigo!
SUGESTÃO: Quando você faz xyz comigo eu fico muito magoada, chego a pensar em separação porque não suporto mais ser tratada desta forma.

É muito chato conviver com alguém que nos ameaça ou nos dá ordens sobre o que podemos e não podemos fazer. Em uma relação saudável cada um tem autonomia para falar, para agir e assume a responsabilidade por seus atos e suas palavras. É mais produtivo dizer o que aquela atitude da pessoa provoca em você, o que te faz pensar e sentir e deixar que o outro decida o que fazer com esta informação.

Dá para perceber a diferença que estas mudanças podem fazer no rumo da conversa? Que tal tentar colocar em prática? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário